Menu
All around me / Meus Diários

Meus diários dos anos 90 | A aliança.

alianca_diario

Gente…nem acredito que faz mais de ano que eu não escrevo nenhum “capítulo” do Meus diários dos anos 90. O ano passou voando e eu simplesmente esqueci. Então para quem é novo por aqui, é nesta tag que eu conto um pouquinho das tragicomédias que fizeram parte da minha adolescência e estão registradas em meus diários de papel que guardo até hoje. Para ler os outros capítulo, clique aqui.

E como estamos chegando pertinho do Valentine’s Day e dos meus 10 anos de casada, resolvi contar uma história muito pessoal, especial e que me emociona até hoje.

“Era uma vez…”

Esta história teve início nos anos 90 mas está na minha vida até hoje.

Minha avó nunca foi de ostentar coisas e sempre foi uma pessoa muito simples, mas se tinha algo que ela adorava era sua aliança de casamento e mais meia dúzia de anéis. Ela não usava mais quase nada por conta do reumatismo nos dedos, mas desde pequena adorava me mostrar sua pequena coleção de peças. Ela me dizia que a aliança seria minha quando eu casasse e eu vivia colocando-a no dedo para brincar, mesmo ela parecendo mais um bambolê.

Em meados de 94 quando eu estava namorando com meu futuro marido (ex) ela me mostrou de novo a aliança e disse que assim que eu ficasse noiva ela mandaria polir para me dar. Mas do mesmo jeito que ela adorava me mostrar suas coisinhas, fazia isso com qualquer pessoa que entrasse na casa dela, conhecido ou não. E como ela era uma pessoa absurdamente limpa e organizada, guardava suas coisas todas em caixinhas e rearrumava tudo de tempos em tempo.

Pouco tempo depois a minha avó faleceu e minha mãe foi reorganizar, doar suas coisas, não achou nada de valor e nem lembrou da tal aliança. O tempo passou e em 99 eu comecei organizar meu primeiro casamento e fui pedir ao meu avô a aliança. Ele revirou a casa e nada. Simplesmente desapareceu e ninguém mais sabia onde procurar.  No final das contas deixamos pra lá e eu casei com uma aliança comprada mesmo.

Final de 2004 meu primeiro casamento acabou. E no meio desta bagunça toda na minha vida, eu reencontrei meu amorzinho de infância que não via desde antes do início do meu antigo namoro (contei aqui). Foi tudo tão louco e incrível que não havíamos passado nem 15 dias namorando e já tínhamos certeza que nada na vida acontece por acaso e que queríamos ficar juntos para sempre.

Dias depois, quando eu estava trabalhando toda apaixonada e já pensando no nosso casamento, entra meu avô com lágrimas nos olhos (eu nunca tinha visto meu avô chorar) pela porta do meu antigo escritório. Ele me olhou segurando uma caixinha de sabonete Francis e disse:  “Achei !” “Achei a aliança da sua avó. Pode usá-la”.

A aliança estava dentro da caixinha embrulhada em um papel de seda, no fundo de um armário do banheiro, esperando o momento certo de ser usada. E olha que tanto meu avô quando a minha mãe haviam revirado este armário várias vezes.

Agora em 2015 faremos 10 anos de casados e a coisa que eu mais quero ver escrita nos meus diários de idosa é… “E viveram felizes para sempre…”

Abaixo os outros posts da tag


Sobre o autor

Editora e idealizadora do Makeup Atelier www.cinthiaferreira.com.br

O melhor produto de Drunk Elephant | Lala Retro 3 Perfumes docinhos com toque Gourmand Como ter cílios curvados sem curvex Tudo sobre o BT Gloss de Bruna Tavares SPA em casa | Os Óleos corporais de Clarins