Menu
All around me / Meus Diários

Meus diários dos anos 90 | O início…

Meus diários dos anos 90

Incrível como em toda pesquisa que faço com vocês leitores sobre o que gostaria de ver mais no blog as 3 coisas que mais aparecem são: Look do Dia, mais tutoriais e um pouco da minha vida. Eu já tentei algumas vezes me programar para fazer isso mas no final não rola e eu acabo achando que não levo muito jeito para a coisa.

Mas prometi a mim mesma o ano passado que faria um pouquinho do que vocês sempre pedem, mesmo que em doses homeopáticas. Fui visitar minha mãe semana passada e resolvi resgatar todas as minhas agendas/diários dos anos 90 para criar uma tag nova aqui para o blog.

O foco é falar de forma light e despretensiosa, sobre um pouco da minha vida de antes…muuuuito antes do blog existir. Tentar contar algumas coisas engraçadas e outras nem tanto que aconteceram até os meus 19 anos.

Sei que tenho leitoras que tem filhas da minha idade, muitas com minha idade ou 5 anos menos que eu e mesmo em menor quantidade, tenho leitoras que tem exatamente a faixa etária que eu tinha quando escrevi estes diários. Espero que gostem das histórias, que recordem e que se divirtam da mesma forma que eu me divirto quando leio um pouco do que vivi.

Semana que vem já começo o primeiro post da série “Meus diários dos anos 90” !

agendas diários

Agora só para introduzir e bater um papo com vocês, vou falar um pouco de como eram os diários na “minha época”.

Com 11 anos troquei meus primeiro diarinho com cadeado e Hello Kitty na capa por uma agenda. Afinal eu já estava entrando na adolescência e só palavras não poderiam expressar tudo o que eu queria viver.

A agenda era o nosso “Blog”. A capa tinha que ter um ótimo layout, e os posts internos e as páginas, tinha que ser decoradas e mostrar a nossa personalidade. Minhas preferidas dos 12 aos 16 eram as da Pakalolo, e por ser de família de classe média, era uma dureza juntar mesada para comprar as tais agendas de “marca” todo final de ano.

Quanto mais “gorda” era a nossa agenda, mais nossa vida social bombava (vai sonhando).  Dentro delas habitavam coisas estranhas como papel de bala que aquele gato da escola nos deu, o ingresso do Playcenter, o convite para o baile de 15 anos da meninas mais popular do colégio (não….eu não fui convidada), a mecha de cabelo da melhor amiga, as imagens recortadas das revistas Capricho, a folha da árvore que ficava na frente da rua daquele lindo, ou qualquer tralha que pudesse ser amassada e colada nas folhas daquela que de agenda, só tinha o nome.

Se a garota tinha pais curiosos ou um irmão bisbilhoteiro, a agenda dela tinha códigos. Corações, estrelinhas, pontinhos, quadrados, todos os símbolos possíveis para representar cada uma das letras do alfabeto. Sabíamos escrever o nome do Dado, do Caio, da Ana tudo de cabeça….mas quando tínhamos que escrever o nome do Wesley ahhhh, aí tínhamos que recorrer ao papelzinho escondido na gaveta e lembrar qual era o triangulo invertido com 3 bolinhas que representaria a letra W ou o Y.

No diário contávamos tudo de bom e de ruim que acontecia em nossas vidas, reclamávamos da escola, anotávamos sobre como nossos pais tinhas sido injustos por não terem nos dado aquele Nike com amortecedor, contávamos que fomos ao shopping e que comemos no MC (tipo um Facebook, só que de papel rs). Era lá que tudo de “importante” era registrado, desde nosso primeiro beijo ( Acham que seria uma boa história para começar ???) até aquela anotação de cantinho dizendo que tínhamos crescido 5 cm no último ano.

A agenda morava nas nossas casas ou nas mochilas da mais corajosas. Perder uma agenda na época acho que tinha o mesmo efeito de ter suas fotos roubadas do notebook. Claro que na adolescência é tudo mais trágico, então você já imaginava sua vida acabando. Se o ano foi uma droga ou a garota tomou um chifre do namorado a agenda poderia parar na fogueira, mas no meu caso não, eu guardei todas elas escondidinhas, com chifre, ou sem chifre.  E por mais que eu tenha vontade de entrar em uma máquina do tempo e voltar para me dar um tapinhas na cara, é engraçado lembrar de fatos que eu jamais repetiria e outros que eu daria tudo para viver um pouquinho daquele tempo novamente.

Espero que gostem desta nova Tag e que possamos trocar muitas ideias sobre estas histórias.

E vocês ? Tiveram suas agendas ou diários ? Como elas eram ?

Sobre o autor

Editora e idealizadora do Makeup Atelier www.cinthiaferreira.com.br

Tudo sobre Estée Lauder Advanced Night Repair O melhor produto de Drunk Elephant | Lala Retro 3 Perfumes docinhos com toque Gourmand Como ter cílios curvados sem curvex Tudo sobre o BT Gloss de Bruna Tavares