All around me Pele

“Segunda pele: como o vitiligo afeta a vida emocional da pessoa”

Então gente, depois daquele post onde eu falei sobre doenças da beleza pensei melhor e decidi fazer um post sobre cada “doença” e contar com a Dra Joana para nos intruir um pouquinho mais. Começo com o vitiligo, pois além de receber um relato importante de uma leitora, eu também tenho a doença (poucas lesões). Gostaria de dar meu depoimento e com isso poder ajudar de alguma forma outras leitoras que sofrem com o mesmo problema.

https://lh3.googleusercontent.com/-S_l4Yx7cZ2E/To4WSrXeB0I/AAAAAAAAIEg/EstLAnBxQsc/s518/vitiligophoto1.jpg

Há mais ou menos 7 anos apareceu uma mancha branca no meu cotovelo e só fui reparar depois que a mesma chegou a uns 5 cm. Fui na dermatologista, que disse que poderia ser um sinal de vitiligo e me passou uma pomada. Depois de um mês e pouco, apareceu outra área despigmentada no lado do meu olho esquerdo, logo depois nas pontas dos dedos, e algumas pequenas em outras áreas no corpo. Fiquei em pânico, chorei muito e começei a ler tudo a respeito. Por ser uma doença de fundo emocional, concluí que a doença foi resultante problemas pessoais vividos meses antes da primeira lesão.

Fiz o tratamento indicado pela dermatologista por vários meses e as lesões do corpo fecharam completamente. Como a pele do rosto é muito sensível o tratamento é diferenciado e para mim não surtiu muito efeito, portanto até hoje tenho a manchinha. Mas como tenho a pele bem clara, muita gente não percebe.

Para mim foi bem difícil aceitar e quanto mais eu ficava em pânico, mais as manchas aumentavam de um dia para o outro. Foram meses de sofrimento e medo. Quando finalmente percebi isso, tentei ficar mais tranquila em relação ao problema e lembrar que a maquiagem está aí para ajudar quem tem este tipo de problema.Depois de alguns meses além de não aparecerem novas lesões, as minhas ficaram bem menores.

Com o passar dos anos, o vitiligo deu uma estacionada, mas como ultimamente tenho passado por alguns momentos estressantes, vi que apareceram mais 3 manchinhas na testa e com o sol que tomei na viagem (mesmo usando protetor 50) as manchas ficaram bem evidentes e provavelmente terei que voltar na dermato e voltar o tratamento.

Outra coisa que piora o problema é o trauma na região. Na área onde tiro a sobrancelha, buço e machucados nas mão são fatais. Sempre que viajo no frio e fico com a mão ressecada, aparecem manchas rapidamente.

Como tenho pele clara, as lesões ficam bem suaves, mas mesmo depois de ter superado o choque, fico com medinho sempre que aparecem novas lesões. Seguem as fotos das minhas lesões atuais no rosto e na mão.

https://lh6.googleusercontent.com/-VWUdzFoql64/To4WTKGv-_I/AAAAAAAAIEk/aXcdDwp7iQA/s744/vitiligophot2.jpg

Outra mocinha bem conhecida de vocês que tem o mesmo problema é a Anne do www.annemakeup.com.br. E ela escreveu algumas frases sobre a doença…

” Vitiligo não foi somente uma doença difícil de lidar na minha adolescência, só de ouvir a palavra tudo ficava mais complicado. As manchas brancas não coçam, não doem e ao contrário do que muita gente pensa, não são contagiosas.

Mas elas incomodam, e muito: não só ao espelho, mas às pessoas ao redor de quem sofre literalmente na pele com a ausência de melanina. O preconceito é forte e hostil como sempre e só quem passa por isso sabe o quanto os olhares podem ser tão cruéis quanto palavras.

Hoje em dia, nem lembro que tenho vitiligo, graças ao tratamento que fez com que as minhas manchas, a maioria delas localizada no rosto, regredissem, quanto à própria maturidade, que fez com que eu percebesse que não há preocupação no mundo que resolva nossos problemas. Determinação, apoio e muita maquiagem ajudam ;)”

 

Depois do nosso depoimento, ai vai um texto bem interessante que a Dra Joana preparou e com certeza pode ajudar muitas pessoas que sofrem com o problema.

“COMO AS DOENÇAS PSICOSSOMÁTICAS, DE ORIGEM DERMATOLÓGICA, AFETAM A VIDA SUBJETIVA E EMOCIONAL DO SUJEITO?”

“É pela via do olhar que o corpo ganha sua importância”. (Lacan,1975). A escolha de uma citação do psicanalista Jaques Lacan, para iniciar um artigo que pretende elucidar algumas  questões sobre uma doença como o vitiligo, pode parecer curiosa. No entanto, torna-se esclarecedora na medida em que tomamos como ponto de partida o fato de ser esta uma doença dermatológica e tópica. Ou seja, uma patologia cujo sintoma se explicita na pele, nosso órgão mais extenso e, simultaneamente, a superfície e o local onde primeiro se explicita qualquer insatisfação em relação à própria imagem corporal. Soma-se a isso, o fato da pele ser um dos primeiros órgãos sensíveis, um mediador importante na codificação dos primeiros afetos e cuidados que recebemos, em um momento onde somos um caos de sensações corpóreas, muitas vezes assustadoras – conforme se supõe serem as primeiras vivências de um bebê.

A intensidade e a forma como fomos tocados, banhados, envolvidos, segurados e, sobretudo, olhados serão determinantes para sentirmo-nos amados, desamparados, acolhidos ou injetados. A mesma determinação vale para o fato de sermos receptivos ou refratários ao toque, seguros, defendidos ou agressivos. Analogamente, conseguirmos sustentar o olhar ou abaixarmos a cabeça quando notamos alguém a nos perscrutar minuciosamente, pode ter a mesma causalidade que remonta aos primórdios da nossa vida afetiva.

Razão pela qual esse órgão possui um papel fundamental naquilo que chamamos de formação da nossa imagem corporal, bem como daquilo que compreendemos como a constituição da nossa identidade. Como bem apontou outro psicanalista, Didier Anzieu, no início da nossa existência não existiria um sujeito separado de sua pele e sim uma massa amorfa e indiscriminada, descrita por ele como “eu-pele”. A pele é a roupa que envolve e protege nosso corpo, mas não somente, é também um anteparo e uma couraça importante para nos resguardar de uma série de afetos perigosos e intrusivos que, por vezes, podemos não saber como lidar. Tais afetos podem levar o sujeito a atravessar situações traumáticas. Portanto, qualquer incômodo, desajuste ou imperfeição no seu caimento e/ou na sua aparência, levará a um prejuízo para a auto-estima do sujeito.

Do ponto de vista psicológico, essa vivência emocional levará o sujeito a sentir-se estigmatizado, o que, por conseguinte, redundará em um sentimento crescente de vergonha, bem como no desejo de isolamento social. A imagem que temos de nós mesmos é a que supomos ser a avaliação que os outros fazem de nós.

Ao contrário de outras lesões dermatológicas como: psoríase, alopécia, disidrose e alguns tipos de dermatites, – o vitiligo é uma doença que não provoca dor nem coceira, tampouco ardume ou qualquer outro sintoma que possa causar sofrimento físico. Acarreta, entretanto, para a maioria dos pacientes, um enorme sofrimento psíquico. Na clínica, é sintomático, esse sofrimento se explicitar, através de indivíduos infelizes e com dificuldade nos seus relacionamentos interpessoais.

Mesmo fora do âmbito da psicanálise, referencial que escolhemos para abordar essa doença psicossomática, parece haver um consenso no tocante ao vitiligo ser muitas vezes desencadeado e a sua evolução potencializada por uma situação de forte estímulo emocional ou do estresse do dia a dia. Mecanismos biológicos descarregam a tensão no corpo, que se manifesta em um órgão, que sofrerá variações de acordo com as tendências individuais e subjetivas de cada sujeito. Quando o órgão atingido é a pele, pode ocorrer a manifestação de algumas doenças (psoríase, disidrose, vitiligo, dermatite seborreica, dermatite atópica, lúpus e acne), conforme citado acima.

No estado atual dos conhecimentos científicos e das possibilidades de investigação clínicas, não é possível garantir quando as emoções tiveram papel ativo no desencadeamento de uma doença ou não.

Entretanto, fatos circunstanciais relativos à pratica clínica nos levam a acreditar que, efetivamente, em certas situações, estados emocionais específicos tiveram uma estreita relação com a doença.

Finalmente, o vitiligo é uma doença que tem tratamento, ainda que o mesmo seja demorado e exija paciência. No caso da manifestação da doença na fase da infância, é necessário ressaltar a importância dos pais tentarem controlar a sua ansiedade, de modo que esse sentimento não contamine a criança, incitando na mesma, a crença de que sofre uma doença grave. Tal fato só trará dificuldades ao tratamento.

É igualmente importante lembrar que o vitiligo não traz qualquer alteração para a saúde, sendo o distúrbio de ordem estética e o seu prejuízo referente à parte emocional do indivíduo.”

Por: Joana de Vilhena NovaesPsicanalista, Pós-doutora em Psicologia Social; Dra em Psicologia Clínica e Coordenadora do Núcleo de Doenças da Beleza – NDB da PUC-Rio..

Obrigada mais uma vez Dra Joana e Anne. Acredito que quando encontramos mais pessoas com os mesmos problemas, tudo fica mais fácil de aceitar. Eu mesma fiquei mais aliviada depois de ler que a maravilhosa Luiza Brunet também sofre com o vitiligo e nunca deixou de ser linda por isso. E em entrevista ela afirma que antes do photoshop, as maquiagens davam conta do recado.

Força meninas, sei que não é fácil mas vamos usar a medicina, a cosmética e toda a tecnologia do mundo a nosso favor.

You Might Also Like...

  • Lily
    outubro 6, 2011 at 10:49 pm

    olá cinthia,
    gostaria de saber que tipo de tratamento vc fez para perguntar sobre ele para a minha dermato, pois tenho usado pomadas e loções a alguns anos, mas minha mancha regrediu muito pouco. qual base que vc recomenda para esconder melhor as manchas?
    acredito que tds que tem vitiligo passam pela mesma coisa. gostei muito de poder ler sobre o assunto em um blog de beleza, já que normalmente as pessoas não expõe seus problemas assim, parabéns!

    • Cinthia Ferreira
      outubro 6, 2011 at 11:46 pm

      Lily, era uma pomada manipulada que não tenho menor ideia do que tinha dentro. Funcionou muito bem para o corpo mas para o rosto já usei duas e quase não tive resultado. E o que a dermato disse é que muda muito de pessoa para pessoa. O que mais adiantou mesmo foi tentar me manter mais tranquila o que é sempre muito dificil.
      E eu não ligo para base que realmente esconda pois como sem pegar sol minha pele é bem clara, acabo nao dando muita bola se a base so ameniza o problema, mas a base em bastao da vichy é bem indicada nestes casos.
      E acho super importante dividir um problema que muita gente tem e se esconde por causa disso ;) Fico feliz que tenha gostado.
      Bjs

      • ma
        outubro 7, 2011 at 8:33 am

        nasci com ictiose vulgar leve, tenho ela desde da infancia, minha pele é bem sensivel. Realmente ansiedade é o INFERNO na vida de QUALQUER, a ansiedade segundo o psiquiatra da minha mãe desencandeia e aumenta QUALQUER TIPO DE DOENÇA.A minha ictiose piora muito quando estou ansiosa, e agora estou com disidrose. ja marquei minha consulta na psiquiatria, quero tomar um remédio nem que seja leve, pq minha ansiedade esta num grau muito alto percebo isso pois a minha pele está uma bosta, nunca esteve tão ruim em toda a minha vida.
        As pessoas tem prenconceito contra esse tipo de medicamento, mais o que vicia é o ansiolitico e não o antidepressivo. Não vejo a hora de chegar minha consulta, pois a minha dermo e minha alergista já pediram para eu passa faz tempo

  • Dri Zakzuk
    outubro 7, 2011 at 10:33 am

    Parabéns pelo post! Tenho certeza que ajudará muitas pessoas a conviver melhor com o problema!

    Bjs!

  • Rafaela
    outubro 7, 2011 at 10:34 am

    Olá,

    Gostei muito deste post, vou partilhá-lo o quanto puder!
    Acredito na importância das pessoas saberem que tem tratamento e que é possível viver bem com a doença.

    Sucesso
    Rafaela Figueredo

  • pri
    outubro 7, 2011 at 1:30 pm

    Ola,
    Achei otimaaaa esse post e tal como vitiligo ligado a problemas emocionais gostaria de saber mais informaçoes, senao todas rs, sobre a queda de cabelo ligada a questoes emocionais…como o corpon inicia uma queda de cabelo acentuada por questoes emocionais e tal…se isso tem tratamento, quais sao as opçoes e se tem cura definitiva etc…
    Obrigada

  • claudia
    outubro 7, 2011 at 6:20 pm

    Querida Cintia, PARABENS por abordar um assunto tao importante e de forma tao honesta. Eu tenho vitiligo ha 20 anos e é totalmente de fundo emocional.Aprendi a conviver com isso e quase esqueço que tenho.
    obrigada por se mostrar tao verdadeira, isso humaniza essa doença simples e ao mesmo tempo tao triste na alma.
    bjs parabens eu te visito todos os dias e ganhaste uma admiradora eterna.

  • Magna
    outubro 7, 2011 at 9:56 pm

    Olá, Cinthia
    Parabéns pelo post e pela iniciativa de tocar nesse assunto, expondo-se de maneira tão serena na intenção de ajudar outras pessoas. Sou psicóloga, e fiz residência no maior centro de referência em doenças dermatológicas da américa latina, lá aprendi muito sobre as psicodermatoses, mas principalmente, de como o papel da psicologia é importante nesses casos. É difícil falar em cura e protocolo de tratamento, como vc disse, cada caso se resolve de um jeito, principalmente porque ainda não foi possível descobrir quais os mecanismos fisiológicos que desencadeiam o baixo número de melanócitos, embora já seja evidente algum fator autoimune. O fato é que os fatores emocionais têm um peso muito grande, principalmente no desencadeamento do primeiro episódio dessas doenças, e o controle depende muito da conscientização do papel ativo da pessoa nessa luta, ou seja, o perfil de vítima (segundo estudos, bastante evidenciado na personalidade desses pacientes) só faz piorar o quadro da doença, num círculo vicioso. Existe o choque inicial, claro, e um período de adaptação até chegar nesse nível de convivência com a doença q vc relatou tão bem, onde existe aceitação, mas também o cuidado. Continue assim!

    Abraços,
    Magna

  • Patricia
    outubro 7, 2011 at 11:36 pm

    Olá meninas
    Sei bem o que é ter uma doença de pele causada por problemas emocionais: há um pouco mais de dois anos comecei a sofrer por conta da psoríase, inicialmente pensei que era uma doença de contato, mas ao ir ao dermato descobri que aquela que poderia ser uma descamação na pele na verdade tinha causas de fundo emocional. Tratei com cremes e pomadas nos locais que me acometeram: palmas das mãos e na sola e em alguns dedos dos pés, felizmente elas desapareceram, mas procuro me manter calma e tranquila para que não apareçam novamente, embora nos dias de hoje seja bem difícil se manter calma, rs. Um beijão para todas e Ci parabéns pelo post

  • Isabela Dantas
    outubro 8, 2011 at 1:25 pm

    Parabéns pelo post e iniciativa, com certeza irá ajudar muitas pessoas!

  • Karyn
    outubro 9, 2011 at 7:00 pm

    Cinthia, parabéns pelo post. Tenho vitiligo na região dos olhos desde os 10 anos, hoje com 27 anos é quase imperceptível. Na época que descobri saí de Curitiba e fui me tratar em fiz um tratamento diferente, não utilizei pomadas, tomava um remédio indicado pelo dermatologista e tinha que ficar alguns minutos exposta ao sol, isso pra mim realmente deu resultado. Odiava o tratamento, mas hoje vejo que valeu a pena.

    • Maria Eduarda Neves
      novembro 25, 2013 at 4:15 pm

      olá! tenho 12 anos e tenho vitiligo! não sei se é o mesmo mais o meu tratamento é bem parecido com o seu. eu tenho que tomar uma pilula 3 vezes por semana e não posso sair no sol, mais após 90 minutos que eu tomo o remédio, tenho que tomar 10 minutos de sol. poxa, tá muito difícil aguentar o tranco. tô entrando na adolescência e essa doença é uma das piores coisas que poderiam acontecer, principalmente para as garotas. até q eu comecei a ver que o tratamento está progredindo . Mais não aguento mais fazer esse tratamento, porque como não posso sair no sol três tardes da semana, perco muitas coisas que gosto de fazer, inclusive a maioria dos treinos de dança do meu grupo de dança! é óbvio que eu não quero ficar toda manchada, mais também não quero perder minha adolescência trancada no meu quarto escuro. acha q eu devo continuar o tratamento?
      Um abraço e obrigada!

      • Cinthia Ferreira
        novembro 25, 2013 at 9:45 pm

        OI Maria Eduarda, cada caso é um caso e se o seu médico indicou vc deve sim continuar. Imagino que deve ser muito difícil mas se tratar o vitiligo desde cedo o resultado é muito melhor. E pense que é por um tempo determinado e quando menos esperar já vai ter passado. Fale com seu médico o que está passando e quem sabe ele muda algum horário ou te dá alguma ideia. O importante é tentar ficar mais tranquila, não pensar que isto é o fim da sua adolescência e ter um pouquinho de paciência.
        Bjs

  • Bianca Montenegro
    outubro 9, 2011 at 9:42 pm

    Parabens pelo post Ci! Adorei mesmo ;) acho importante falar sobre isso! Se quiser falar sobre Rosace no proximo eu vou amar, sofro muito com isso =/

  • Andréa
    outubro 13, 2011 at 10:52 pm

    Eu não poderia deixar de entrar na fila das leitoras que vieram aqui te dar os merecidos Parabéns, Cinthia!

    Me sinto particularmente tocada, pois foi a partir do meu comentário no outro post que vc fez este. Devo agradecer de novo pela atenção, parabenizar pela coragem e por levantar a questão aqui de forma leve mas objetiva, promovendo um encontro nos comentários de pessoas que tem a mesma coisa (eu ia dizer “sofrem do mesmo mal” mas acho que a gente tem que começar a prestar atenção nas palavras, né? Não pesar tanto o assunto). Num comentário anterior eu disse que não conhecia ninguém que tivesse vitiligo também e me sentia meio sozinha; mas agora estou vendo isso com outros olhos, graças a você.

    O artigo da Dra. Joana está ótimo, falando exatamente como eu e muitas outras pessoas se sentem, especialmente no trecho ” essa vivência emocional levará o sujeito a sentir-se estigmatizado, o que, por conseguinte, redundará em um sentimento crescente de vergonha, bem como no desejo de isolamento social. A imagem que temos de nós mesmos é a que supomos ser a avaliação que os outros fazem de nós.” A pior parte certamente é ter que lidar com os olhares…

    Chamei a minha mãe pra vir ler este post junto comigo e ela ficou emocionada e muito bem impressionada a seu respeito =)

    Ficamos curiosas sobre tratamentos e a sua médica, já fui a várias mas a impressão geral é que pouco se sabe sobre o assunto. Já fiz quase todos os tratamentos disponíveis no mercado, mas é sempre a mesma coisa: durante 2 meses faz efeito, depois estaciona de novo, até eu trocar.

    Também achei interessante o comentário da Magna, que falou rapidamente sobre o “Perfil de vítima” como um traço frequente nesses pacientes, gostaria de ler mais sobre o assunto, mas não achei nenhum artigo sobre isso.

    Valeu de novo Cinthia, e parabéns pela humildade e competência!

    • Cinthia Ferreira
      outubro 14, 2011 at 11:18 am

      Pois é Andréa, foi por sua causa mesmo :)
      Lembro que na época me passaram este site http://www.vitiligo.com.br/forum.aspx olhei bastante mas acabei fazendo o tratamento com a dermato mesmo. o problema que estas pomadas demoram bastante pra fazer efeito e no rosto nunca consegui melhorar muito. Acho que para mim a serenidade foi o melhor remédio mesmo, pena que neste mundo louco nem sempre é possivil.
      E sobre dermatos, concordo com o que vc diz, pois já fui em 3 medicos e nenhum deles sabe muuuuito sobre a doença. Os tratamentos parecem ser mais experimentais. Dão certo para um e não adiantam nada em outros caso….muito complicado como a maioria das doenças auto imunes.
      O negócio é tentar manter a paz, envestir em boas maquiagens e continuar esperando uma possível cura….quem sabe.
      Bjs p vc e pra sua mamis tb.

  • Andressa M. de Sousa
    outubro 27, 2011 at 11:44 am

    Recebi esse post por e-mail que uma amiga (valeu Dani! rs), e gostaria de compartilhar a minha experiência com a doença.
    Minha filha tem vitigilo diagnosticada quando tinha apenas 5 anos, hoje ela tem 12 e mais de 95% do corpo branquinho como leite, da pele natural dela restou apenas algunas “manchas” nos braços e pernas, que muitos pensam ser algum tipo de sarda.
    Posso dizer que tentamos diversos médico, medicamentos e tratamentos, até banho de luz que chegou a queimar a pele dela certa vez, mas os resultados que tinhamos era uma aceleração na progresso da doença, o caso dela foi para estudo de uma junta médica que nada resolveu e chegamos a receber uma indicação de tratamento que retardaria o crescimento dela e afetaria seu desenvolvimento e não tinha garantias, achei um absurdo e extremamente radical, tive que tomar uma descisão e decidi por não fazer, sabendo das dificuldades que ela enfrentaria, quando ela tinha 8 anos passou pela parte mais traumática, pois seu rosto era bicolor na proporção de 50/50, mas após essa fase ela ficou toda branquinha.
    Hoje quando contamos que ela precisa de protetor FPS 60 (no mínimo) o tempo todo inclusive dias nublados e por todo o corpo por causa do vitiligo as pessoas acham que estamos brincando… engraçado como a vida toma seu rumo, mas com ela foi assim, hoje ela adora mar, piscina e se acha a Branca de Neve, não privamos ela de nada, apenas reforçamos a idéia de proteção solar constante e sempre conversamos bastante sobre o assunto de forma normal.
    O vitiligo é uma doença complicada de se lidar e aceitar, mas o apoio da família e persistencia no tratamento são muito importante.
    Parabéns pelo post!
    Bjs!

    • Cinthia Ferreira
      outubro 27, 2011 at 2:28 pm

      Puxa Andressa, obrigada pelo seu comentário. Muito importante dividir este tipo de história com mais pessoas. Já ouvi falar de muita gente que acaba ficando inteiro branquinho sozinho ou com ajuda de tratamentos para acelerar o processo de clareamento. Melhor ainda é saber que ela se da bem com o vitiligo e tem uma vida normal.
      Grande bjo pra vc e para a “Branca de neve” ;)

  • Carol Prince
    novembro 16, 2011 at 6:30 pm

    Gostei muito do post. Eu tenho 30 anos e vitiligo desde os 7. Hoje em dia tenho várias lesões nas pernas e braços, colo e rosto.

    Não é uma doença fácil de se ter, pois apesar de não sentirmos dor ou qualquer incômodo físico, sofremos (eu pelo menos, sofri) bastante preconceito.

    Há algumas semanas me consultei com um dermatologista especializado em vitiligo e ele me indicou um tratamento com luzes e laser (http://www.xtrac.com.br), que tem surtido ótimos efeitos em seus pacientes. Vou começar a fazer o tratamento em janeiro, e espero poder te contar que funcionou, daqui alguns meses (o tratamento com o laser é relativamente rápido, e parece funcionar melhor no rosto e colo, justamente as áreas que me incomodam).

    Beijos!

    • Cinthia Ferreira
      novembro 17, 2011 at 9:02 am

      Puxa Carol, que incrível isso, Nossa fiquei bem empolgada e espera mesmo que vc volte para contar. Espero que de certo :)
      Bjs, boa sorte e muito obrigada por ter compartilhado ;)

  • Carol Prince
    novembro 16, 2011 at 6:32 pm

    Comentei e só agora vi o aviso pra não colocar link no corpo do comentário. Coloquei o link de um laser para vitiligo, espero que não vá pra caixa de spam =(

  • Ana
    dezembro 14, 2011 at 10:32 am

    Olá Cinthia,

    Primeira vez que visito seu site e achei bem interessante creio q sempre estarei por aqui…
    Estava lendo seu post sobre vitigilo, faz algum tempo fui ao médico por uma mancha q supostamente seria a doença.
    Pesquisando na internet por alguma imagem que identificasse melhor a doença me deparei com a foto do seu rosto, e é bem parecida com a que eu tenho.
    Tentei achar alguns sintomas mas nada. Então qdo li seu post e me emocionei bastante. Mas estou com algumas dúvidas. Poderia m esclarecer??? O vitigilo dá algumas coceiras??? A pele descasca??? Qdo lavo meu rosto percebo que está sensível e tem uma leve ardencia…
    Aparentemente acho que não é mas como você tem pode me esclarecer melhor!!!
    Agradeço
    Parabéns pelo Blog é lindo!!!
    Abraços

    • Cinthia Ferreira
      dezembro 14, 2011 at 10:52 am

      Oi Ana, obrigada pelo elogio.
      É o seguinte…o vitiligo não coça nem descama. Tenta procurar no google por “pano branco” ou ptiriase versicolor (vi na tv um programa que falou sobre isso). Muita gente confunde com vitiligo. Dá uma lidinha e marque outra consuta com um dermato para falar sobre isso.
      Bjs e boa sorte.

  • Bia
    fevereiro 28, 2012 at 10:07 am

    Oi…
    tenho 20 anos e vitiligo desde os 7 no inicio da adolesencia sofri muito com isso, ate achava que eu nunca teria uma vida nornal, assim trabalhar…
    Hoje não me importo tanto nunca fiz nenhum tipo de tratamento pra mim e meio que frustrante não ter certeza se vai dar certo. Para evitar maiores descepsoes nunca fiz nenhum. Ha uns 2 anos atraz notei que as manchas dos meus joelhos que eram completamente tomados começaram a pigmentar-se hoje estão completamente pigmentados. Acho que e por que parei de me preocupar tanto. O preconceito existe e é cruel, mas saber responder de forma clara, objetiva e sem grosseira é bem melhor que me esconder do mundo so porque não sou igual todo mundo e dai? Ninguem É.
    Eu acho que as escolas e os palestrantes deveriam falar mais sobre o assunto a maioria do preconceito vem de pessoas sem o menor conhecimento da doença. O mesmo p´reconceito que tive quando apareceu a primeira mancha e soube que a cura definitiva não existi.
    Realmente é muito dificil ter vitiligo; mas tenho pra mim que quando agente se aceita as pessoas a nossa volta tambem teram mais facilidade de nos aceitar.
    Como ja disse tenho vitiligo desde os 7 anos e quando sofro algum tipo de preconceito respondo e esclareço a pessoa com o pouco que sei depois fico um pouco deprimida em casa mas me sinto mais aliviada por ter respondido ao invés de abaixar a cabeça e ir embora.
    Agora depóis do meus joelhos se pigmentarem completamente me veio a vontade de fazer algum tratamento para estimular a pigmentação uma vez que meus joelhos se pigmantaram expontaneamente. Não acho que o melhor não esconder o vitigo como se não esxistisse, Mas se aceitar ai tudo fica mai fácil.
    Ha!!!
    Ja ia me esquecendo tenho vitiligo nos dois pés crca de 30%
    nos 2 cotovelos
    tinha em cima dos dois olhos e nos dois joelhos mas ja se pigmentaram
    tenho uma grante no busto e uma pequena na barriga. No meu caso elas ja paralizaram. BJS

  • Mirian Silva
    abril 16, 2012 at 5:59 pm

    Nem sei se você vai me responder porque você postou faz tanto tempo mais vou comentar mesmo assim.
    Eu tenho vitiligo a alguns meses e tenho 17 anos.
    Pra mim foi e está sendo muito dificil porque eu não sei, quando vejo uma pessoa com a maior parte do corpo com lesões sempre penso que um dia vou ficar assim também.
    Não me incomodo com adoença em si me preocupo mais com preconceito das pessoas sobre ela.
    Ainda não sei lidar direito tenho chorado bastante por conta disso e gostaria de saber como você lida com isso emocionalmente?

    Beijo adorei o seu poste sou super fã do seu blog.

    • Cinthia Ferreira
      abril 16, 2012 at 10:23 pm

      Oi Mirian,
      É realmente uma situação muito complicada, ainda mais na sua idade. É chato, tem gente que olha mas não é o fim do mundo. Eu aprendi lidar com a coisa e hoje em dia não dou tanta bola. Sobre o preconceito é fogo mesmo, tem gente que não sabe o que é e fica olhando, mas pode ter certeza que nós que temos a doença acabamos achando que todo mundo só olha para nossas manchas e não é bem por ai.
      Tenho conhecidos que tem manchas pelo corpo todo e tem outros que tem apenas algumas e nunca pioraram. O mais importante é tentar manter o emocional sobre controle e desta forma o corpo vai automaticamente voltando ao normal.
      Não pense que vc vai piorar, pense que as manchas estarão sob controle. Lembre-se que hoje temos muitas makes a nosso favor e se usamos maquiagem para ressaltar olhos e lábios, pq achar ruim ter que usar uma base que esconda as manchas e nos deixe mais bonitas ?
      Tente fazer algum exercicio de relaxamento e lembre-se que o maior controle da doença é manter a calma, o bom humor e a mente sã.
      Um dia que eu ahcar algum tratamente realmente eficaz, volto aqui para contar.
      Bjs e seja muito feliz ;)

  • Heloisa Doyssès
    setembro 13, 2012 at 8:20 pm

    Olá Cinthia, tudo bem?
    Estava fazendo uma pesquisa sobre auto estima e vitiligo, e acabei encontrando seu depoimento. Sou aluna de maquiagem profissional da Anhembi Morumbi, durante o curso conhecemos várias dermatoses que podem ter seu efeito estético amenizado com a maquiagem. Minha mãe é portadora de vitiligo, juntando minha curiosidade por técnicas de camuflagem, e chegada do TCC, junto com uma amiga decidimos fazer nosso trabalho sobre camuflagem e a influência da maquiagem no bem estar dos portadores de vitiligo.
    Gostaria de convidá-la à contribuir com seu depoimento e dicas, à outras portadoras. Aguardo seu contato.
    Obrigada
    Grande abraço

    • Cinthia Ferreira
      setembro 13, 2012 at 9:50 pm

      OI Heloisa que bacana da sua parte ;)
      Pode usar este texto com certeza e se precisar de mais alguma coisa farei o possível para ajudar.
      Semana que vem falarei com a Vanessa Rozan sobre isso e depois penso em fazer um video explicando melhor ;)
      Qualquer coisa só falar
      Bjs

  • Suzanleidy Carla
    novembro 10, 2012 at 9:52 pm

    Olá, boa noite,

    Tenho vitiligo desde os 2 anos de idade, mas depois que minha segunda filha nasceu, aumentou muito. Atualmente estou fazendo fototerapia, mas nao está adiantando nada, além de aumentar muito. Fiz um teste com o dove sumertone e a minha pele ficou mais disfarçada. Mas infelizmente estou muito depressiva e ansiosa, pois o meu corpo está todo tomado. E não consigo acabar com a ansiedade e estou obcecada com tudo isso. Mas vou tentar relaxar. Se tiver algum disfarce para as pernas, algo que não sai fácil, por favor me diga, pois tenho vontade de usar vestido e tenho muita vergonha. Obrigada e aguardo sua resposta.

    • Cinthia Ferreira
      novembro 12, 2012 at 8:58 am

      Oi Susan,
      Vitiligo é uma coisa muito chata mesmo :( Mas quanto mais nos preocupamos com ele a coisa parece ficar pior.
      Sobre maquiagem para as pernas, tem um spray da Aspa que é vendido em perfumarias e ajuda bastante. Se quiser algo mais potente tem a linha dermablend com produto especialmente para o corpo mas só vende em sites internacionais.
      Aqui tem mais informações a http://www.makeupatelier.com.br/2011/10/makeup-base-de-cobertura-maxima/
      Bjs

  • Kaliane
    novembro 28, 2012 at 1:21 pm

    Olá meninas, estou passando por um momento bem complicado da minha vida… eu tenho a pele bem clara, tenho sardas, pintinhas brancas e algumas manchinhas …pessoas com pele branca tem mais tendencia a ter essas marquinhas na pele, mas como tive algumas espinhas e tinha algumas marquinhas resolvi fazer peeling. ok! A pele ficou bem uniforme, acontece q depois de um tempo começou uma manchinha escura na testa e acima dos lábios (melasma), como era bem clara e pequena eu não fui dando tanta importância, mas depois acima dos lábios começou a aparecer uma pequena mancha branca e que foi crescendo… dá um contraste maior por causa da mancha escura. Eu já peguei sol e nada dela pegar cor e quando passo base ela continua lá. Eu tenho grande suspeita de ser vitiligo, já fui em alguns dermatologistas e uns falam que é contraste por causa do melasma e outros falam que pode ser sim vitiligo. Poxa vida, ninguém me dá uma certeza, é duro isso não saber o que realmente tem, fico no dilema não sei se trato o possível vitiligo ou o melasma. Imagina tudo em acima dos lábios e com tratamentos diferentes. Um deles me sugeriu um tratamento com peeling e luz na mancha como prevenção e não disse que realmente tenho … é triste isso …enquanto isso o melasma mais escuro pq como fazer algo para clarear se na verdade vc tem q estimular a cor .. ai ai :( Meninas, quem puder me indicar alguém que realmente conheça vitiligo para me ajudar com um diagnostico, ou até alguma de vocês que possa ver uma foto talvez… eu agradeço, estou muito triste, sabe? bjo. Ka

    • Cinthia Ferreira
      novembro 28, 2012 at 4:03 pm

      Kaliane, o vitiligo só pode ser realmente diagnosticado com uma biopsia da pele, no caso vc trocaria uma mancha por uma cicatriz. Sendo vitiligo ou outra doença que cause despigmentação, só um dermatologista mesmo poderá indicar um tratamento. (que as vezes é o mesmo tipo de pomada)
      Mas veja com alguma amiga uma indicação de um bom dermato e marque nova consulta.
      Bjs

  • Kaliane
    dezembro 1, 2012 at 7:38 am

    Já fui em quatro dermatologistas e deu divergência como pode né?! Pessoalmente não conheço ninguém com vitiligo por isso resolvi aproveitar esse post, para ver quem me indica um de confiança. Abs
    Ka

    • Cinthia Ferreira
      dezembro 1, 2012 at 9:38 am

      Eu sei como é. Na verdade por questões legais um dermato poderia te dar o diagnóstico preciso somente depois de uma biópsia mesmo :( Eu não fiz e nem farei…sei que é vitiligo por questoes emacionais e trato assim.
      Mas entre no site da SBD que tem vários profissionais cadastrados.
      Tem um médico na fundação de medicina de Santo André-sp que dizem ter um tratamento novo e ótimo….da uma procurada no google que da para ler a pesquisa dele ;
      bjs

  • Amanda Carneiro
    dezembro 1, 2012 at 6:00 pm

    Nossa, como fiquei feliz ao ver essa página. A minha situação é idêntica a da Cinthia e sou clarinha como ela, o que faz com que meu vitiligo não apareça tanto. O meu apareceu há cerca de 10 anos, também passando por problema pessoal, e tenho manchas pequenas e espaçadas. No rosto, pescoço, boca, nuca e costas, tenho mais manchas. Nos olhos, é terrível, e só agora que iniciei um tratamento da UFRJ, pois todos os dermatologistas que fui anteriormente me desanimaram. Cheguei a usar o Viticromin durante uma época, mas foi proibida a comercialização. Uso uma pomada antes de dormir, que tiro ao acordar, e outra de manhã. Fico cerca de 5 minutos no sol, tiro, e passo o bloqueador solar, pois moro no Rio de Janeiro, e trabalho na Barra (sol de 512 graus rsrsrs). A região dos olhos está muito sensível. Um dos lados está bem vermelho, mesmo pouquíssimo tempo no sol, mas eu não vou desanimar. Fiquei super contente de ver esse blog e se souberem de uma dermato que seja especialista aqui no Rio, me avisem por favor. Obrigada! Abs, Amanda de Abreu C. Carneiro.

  • Izabel
    dezembro 15, 2012 at 5:06 pm

    Oi Cinthia,fiquei super feliz em descobrir essa pagina, a mais ou menos 2 anos apareceram algumas manchas em meu corpo, mas por estarem em uma areá intima não dei muita importância achei que seria uma mancha qualquer, ate aparece uma manchinha perto do meu olho e cotovelo, ai veio diagnostico, VITILIGO mesmo com 45 anos, e com todo apoia do meu esposo e das minhas filhas, chorei muito, quase entrei em panico, mas comecei um tratamento com uma pomada a cerca de 1 semana, agora e só espera, volto em breve para dar boas noticias. obrigada beijos . BEL

    • Cinthia Ferreira
      dezembro 16, 2012 at 10:08 am

      Bem vinda Izabel ;)
      Como eu disse no post, o importante é manter a mente em paz sempre que possível.
      Mas felizmente nós mulheres temos a maquiagem a nosso favor. Então nada de pânico, faça o tratamento direitinho e tenha muita paciência.
      Bjs e boa sorte com tudo.

  • Kaliane
    dezembro 16, 2012 at 11:02 am

    Meninas, estou com uma dúvida, vocês mesmo tendo vitiligo usam esses produtos com ácidos no rosto? Pq assim, eu estou com suspeita de vitiligo mas também tenho melasma e uma dermo que fui essa semana receitou uma pomada para o melasma (clareadora). Com vocês acontece isso de vitiligo e melasma no rosto e uso de ácidos clareadores? Parece um absurdo essa pergunta mas pode fazer sentido para alguém também… Cinthia desculpa abusar do seu espaço mas só assim para compartilhar a minha dúvida. bjo

    • Cinthia Ferreira
      dezembro 16, 2012 at 11:44 am

      OI Kaliane,
      Não é absurdo não pois eu tinha a mesma dúvida.
      Minha dermato disse que não tem nenhum problema, então eu uso normalmente :)
      BJs

  • Suzanleidy Carla
    dezembro 30, 2012 at 6:02 pm

    Oi Tudo bem!!!
    Tenho vitiligo e de uns 3 anos pra cá aumentou muito e com isso fico muito ansiosa e triste. Sei que preciso cuidar da mente, mas está difícil, tento disfarçar com loções autobronzeadoras, e os tratamentos que faço não estão dando resultado. Espero vencer isso na minha mente, pois está me escravizando e deixando-me cada vez mais obcecada com isso. Acho importante um blog assim, pois temos chances de colocar pra fora nossas angústias, talvez que está de fora não entenda, mas mesmo sendo estético, é doloroso e angustiante por dentro.
    Abraços,

    Suzanleidy

    PS.: Se você puder me enviar algum e-mail com mais informações, irei adorar.

    • Cinthia Ferreira
      janeiro 3, 2013 at 11:40 am

      Oi Suzanleidy, infelizmente não tenho nenhuma informação diferente para lhe enviar, mas no google dá para achar vários sites e comunidades especializadas no assunto que poderão te auxiliar mais ;)
      Tente ficar tranquila e procure um bom corretivo para lhe ajudar a enfrentar o problema mais facilmente.
      Bjs e boa sorte.

  • Nayara Saldanha
    janeiro 24, 2013 at 1:09 pm

    Oi, tenho manchas no pescoço, aparentemente dizem que é pano branco, mas consultei um dermatologista e ele me falou que era alergia, porém não descobriu de que…Então, consultei outro profissional da saúde e ele falou-me que era vitiligo e me recomendou uma pomada Protopic, mas não sei se fará muito efeito, pois a mancha surgiu a 2 anos e estacionou, mas não pigmentou a pele… vc poderia me ajudar? preciso de opiniões

    • Cinthia Ferreira
      janeiro 24, 2013 at 1:18 pm

      OI Nayara, esta pomada demora muito para fazer efeito e dizem que faz mais efeito quando a mancha ainda não estacionou. Vale a pena seguir o que o teu dermato falou mesmo ;)
      Se está na dúvida vale a pena consultar uma segunda opinião. Mas já adianto que é uma doença bem chatinha de tratar e cada caso evolui de uma forma.

  • Cristiane Britto
    março 19, 2013 at 10:17 pm

    Minha filha de 8 anos tem vitiligo, desde de os quatros anos, no primeiro momento me desesperei, chorei muito, me fiz vários questionamentos. Hoje sinto um pouco cansada e um tanto frustada com tantos tratamentos. Já tentei pomadas , remédios naturais , laser e percebo que elas ( as Manchas) estão aumentando. Já não me desespero mais. Entretanto não desisto de encontrar algo que amenize . Minha filha é linda e forte , mais do que eu, ela perguntava no início pq vc está chorando?
    E eu nunca conseguia falar, hoje ela sabe tudo sobre vitiligo e mais ,sempre diz QUE GOSTAR DE MIM TEM QUE GOSTAR DAS MINHAS MANCHINHAS! Quando vi seu post achei que encontraria uma sugestão para maquiagem porque ela é extremamente vaidosa. Por favor me enviem sugestões, ela é clara, tem manchas nas áreas dos olhos , nos pés , nos joelhos.Ela sempre é convidada para ser florista em casamentos e as maquiagem que tenho não estão se fixando muito. Desde já obrigada e novidades sobre o assunto devulgue. Abraços!!

    • Cinthia Ferreira
      março 19, 2013 at 10:34 pm

      Oi Cristiane vc tem mesmo que ser forte e apoia-la agora e sempre. Procure sobre as bases dermablend. Pararam de vender no Brasil mas tem lojas de fora que enviam para cá. Faca uma busca aqui no blog mesmo pelo nome dermablend que eu indiquei os tipos e as lojas.
      A base é mais espessa e cobre muito bem.

      Bjs :)

  • Carol Prince
    março 19, 2013 at 10:38 pm

    Oi Ci! Te escrevi ano passado falando sobre o laser, lembra? Por fim, comecei a fazer só no mês passado. Meu, é impressionante como funciona. Fiz 6 sessões e as manchas do rosto já melhoraram demais!

    Se quiser mais detalhes, me manda um email.

    Um beijão!

    Carol

    • Cinthia Ferreira
      março 20, 2013 at 9:54 am

      Nossa eu lembro sim :) Que ótimo saber viu.
      Vou te escrever em breve para saber mais detalhes. Vc está fazendo fotos ?
      Super obrigada por avisar.
      Bjs

  • izabel
    março 20, 2013 at 4:06 pm

    ola Cinthia td bem? como prometi aqui estou eu, o tratamento que tinha começado afazer em dezembro 2012, começou a surgir efeito em fevereiro 2013,algumas machinhas pequenas no cotovelo na parte de trás do pescoço pigmentaram totalmente, a quem tenho em volta do olho esta 30% pigmentada, e graças a Deus não surgiram mas nenhuma.
    estou muito feliz. terei minha segunda consulta com a dermatologista dia 26/03. ha pomada que estou usando e a protopic. muito abrigada Cinthia pelo incentivo.
    bjuss .

    • Cinthia Ferreira
      março 20, 2013 at 4:19 pm

      Puxa Izabel, que notícia linda :) Fico muuuuito feliz por vc.
      Agora é continuar com o tratamento e manter a mente em paz.
      Bjsss

  • mairla
    maio 25, 2013 at 11:50 pm

    ola pessoal…cinthia vc é muito carinhosa e atenciosa.
    estou passando por um momento muito duro na minha vida. há 2 semana fui diagnosticada com vitiligo. nunca pensei que pudese acontecer comigo. apareceu uma manha no meu rosto que esta clareando os pelos da minha sobrancelha, e já tá na maçã do rosto. to desesperada.
    estou usando elidel de manha e topison à noite. gostaria de saber se alguem já usou. e se pode acontecer do vitiligo ficar com uma mancha só. me ajudem bjocas

    • Cinthia Ferreira
      maio 28, 2013 at 10:40 am

      Obrigada Mairia ;)
      E puxa, fico triste por vc, mas não pode deixar a peteca cair. Estes tratamentos demoram para dar resultados e vc tem que ter paciência. Ninguém ainda sabe perfeitamente como a doença avança pois é muito diferente de uma pessoa para a outra. O que vc realmente precisa é manter a mente em paz para a doença não evoluir. Fique calma, use os medicamentos da forma correta e lembre-se que temos a maquiagem a nosso favor.
      Eu fiquei muitos anos apenas com manchinhas pequenas que só foram piorar depois de muitos anos quando passei por outro problema de saúde com meus familiares. Então tente manter a cabeça sã e não se desesperar mais ainda, por mais que isso seja muito difícil.
      Espero que tenha resultados o mais breve possível
      Bjs

  • IRACY PEREIRA DUQUES
    setembro 15, 2013 at 3:10 am

    EU SOU MAIS UMA NA VIDA DESTE VITIGO ESTOU MUITO TRISTE; NÃO POR MIM MAS COM O PRECONCEITO DAS PESSOAS POIS É INSIGNIFICANTE PRA MUITOS, JA COMECEI A FAZER O TRATAMENTO MAS COMO É DEMORADO AI EU FICO MUITO ANCIOSA ,ONDE COMEÇA A SE CRESCER AS MANCHAS, DEVERIA TER UM TRATAMENTO SÉRIO PARA ESTE TIPO DE DOENÇA SERIAMENTE EU ESTOU MUITO TRISTE ALGUÉM QUE JÁ TEM A MAIS TEMPO ME AJUDE´EU FICO NERVOSA FICO CHATEADA ESTRESSADA E TUDO MAIS DESDE JÁ AGRADEÇO A TODAS E QUE JESUS VAI NÓS AJUDAR COM UM BELO TRATAMENTO, AINDA ACREDITO QUE APARECER UM MEDICAMENTO PARA ESTA DOENÇA.

  • Ton Vie
    outubro 11, 2013 at 6:42 pm

    Maquiagem para homem fica esquisito? rs

    • Cinthia Ferreira
      outubro 11, 2013 at 6:56 pm

      Depende ;) Se for feito de forma mais discreta e com produto correto não. As vezes um autobronzeador aplicado somente na mancha pode dar um efeito mais natural. Procure por autobronzeador aqui no blog que tem post explicando.

  • Kehtlin
    outubro 29, 2013 at 1:24 am

    Parabens pela iniciativa, muito bom este post e adorei seu blog! Gostaria de saber, qual acido vc usa? Bjs

    • Cinthia Ferreira
      novembro 1, 2013 at 9:10 pm

      Depende da época. Mas gosto do retinol que é um derivado do ácido retinóico.
      Bjs

  • eledir gomes
    novembro 27, 2013 at 1:57 am

    parabens Cinthia,descobri q tenho este tal de vitiligo ah um mes,quese surtei,rs,to começando um tratamento,ñ. sei a onde vai dar,espero q funcione,mas a minha mente esta em paz,começei o tratamento primeiro com DEUS,pq se mente esta sam o resto funciona,e junto com a maquiagem to ficando legal,e lendo seu depoimento me animou mto mais,obrigada,tenho 1 mancha no rosto,1 perto da sombracelha,no cotuvelo,2 pequenas nas costa,1 no pé ,

    • Cinthia Ferreira
      novembro 27, 2013 at 9:37 am

      OI Eledir, o que importa mesmo é ficar em paz sempre. Nosso corpo é reflexo da nossa mente.
      Faça o tratamento, use maquiagem e bola para frente. ;)

  • DANIEL MIRANDA
    janeiro 6, 2014 at 3:32 pm

    Com licença, Cinthia e leitoras do blog.
    Primeiramente, gostaria de parabenizar pela iniciativa, isso estimula significativamente as pessoas que enfrentam o mesmo desafio. Tua coragem auxilia as pessoas a enfrentarem esse aprendizado com maior sabedoria e perspicácia.
    Agora, venho relatar um meu aprendizado, enfrentando semelhante desafio com a MULHER QUE AMO, onde de repente tivemos que conhecer o tamanho dessa dor, mas que com calma e sabedoria estamos a caminho da superação.
    Chamo-me Daniel, namoro (ainda, ainda, pois brevemente NÓS NOS CASAREMOS!) uma moça LINDA que recentemente descobriu que tem vitiligo. LUCIANA é um presente de DEUS em minha vida, que me foi entregue quando minha existência não tinha sentido, me recolocou nos eixos e ensinou a viver o que a vida tem de melhor, o AMOR.
    Sempre forte, corajosa e inteligente, ela sempre será um grande exemplo de pessoa que soube enfrentar as dificuldades da vida com garra e entusiasmo da uma grande VITORIOSA QUE É, E SEMPRE SERÁ! Contudo, a descoberta do vitiligo lhe atingiu de maneira tão cruel, que ela acabou perdendo o seu chão, momentaneamente, mostrando-se frágil como nunca antes ela mesma poderia imaginar.
    Quem passa por isso sabe que é difícil, sim!
    A luta contra o psicoemocional é a pior e todas… Ao mesmo tempo em que se sabe que precisa enfrentar o desafio com coragem, o medo invade de forma avassaladora. Mas não pensem que nós que as amamos não entendemos as suas dores, pois quem as ama é afetado da mesma maneira, vivencia e sofre junto.
    Mas lembrem-se, sempre, que o autocontrole é o primeiro passo para toda e qualquer adversidade que possa surgir em nossas vidas. Para esse desafio, em especial, é algo essencial. No depoimento da autora, podemos perceber isso com clareza:
    “Para mim foi bem difícil aceitar e quanto mais eu ficava em pânico, mais as manchas aumentavam de um dia para o outro. Foram meses de sofrimento e medo. Quando finalmente percebi isso, tentei ficar mais tranquila em relação ao problema e lembrar que a maquiagem está aí para ajudar quem tem este tipo de problema. Depois de alguns meses além de não aparecerem novas lesões, as minhas ficaram bem menores”.
    Isso é o que precisa ser mais bem entendido por todos nós!
    A experiência de Cinthia deve nos servir de #APRENDIZADO.
    Para vencer o medo, é preciso encará-lo de frente, olhando o adversário em sua plenitude, procurando conhecê-lo ao máximo. Mas também precisamos analisar a nós mesmos, identificando nossas potencialidades e fraquezas, descobrindo de que maneira poderemos enfrentar as adversidades de maneira efetiva.
    Redescobrir a si próprio é a maneira mais eficaz de trabalhar nossos medos. O medo é essencial, desde que seja encarado como sinônimo de respeito. É preciso saber respeitar a si próprio e aquilo que está alheio a sua vontade.
    Respeite, mas não se amedronte!
    Não tema perder amigos, familiares ou seus amados. Respeite aqueles que, por qualquer motivo, se afastarem de você. Se bem perceberem, estes realmente não são merecedores de suas maravilhosas e edificantes convivências. São completos idiotas, acreditem! Uns por desinformação, outros por essência, mas todos idiotas de qualquer maneira.
    Nenhuma mancha é capaz de tirar a BELEZA e o BRILHO das pessoas, quanto mais de tirar suas personalidades, vidas ou conquistas… O que você é jamais estará em cheque, jamais!
    Quem lhe ama estará sempre ao seu lado, mesmo quando não souber como agir ou o que dizer. Quem lhe ama não se importa com o que o preconceito (ignorância) alheio irá dizer, pois lhe ama como você é, pelo que você é, e, acredite lhe ajudará a enfrentar tudo isso.
    Quem lhe ama entende, sim, o que você sente, aceita o seu sofrimento, mas tenta ajudar a repudiá-lo, pois quer lhe ver bem, sempre.
    Companheiro não é aquele que apenas lhe oferece um ombro para chorar, é aquele que tenta te mostrar que ainda existem motivos para sorrir. E sorrir é essencial! Sorrir, nesse caso em particular, é uma das melhores medicações…
    Encare a sua vida com #ESPERANÇA. Busque sua melhora em si mesma, busque ajuda quando for necessário… Busque!
    A autoestima é interna, cabe a cada pessoa saber o que lhe fará melhor. Hoje, existem técnicas que podem ser utilizadas para ajudar a conviver melhor com nossas vaidades.
    A vaidade sempre será importante, na mulher isso é ainda mais forte, o que é louvável, admirável! Mas a vaidade é apenas uma extensão do que somos. Estar bonita ou feia depende do autocontrole, da autoconfiança, até do humor muitas vezes, mas não deixe de acreditar quando alguém que lhe ama disser que você está LINDA! QUEM AMA NÃO MENTE!
    Lembrem-se: QUANTO MAIS PREPARADAS PSICOLÓGICA E EMOCIONALMENTE VOCÊS ESTIVEREM, MAIS LINDAS VOCÊS ESTARÃO!!!
    AMEM A SI MESMAS!

    BUSQUEM A DEUS, APROXIMEM-SE ATRAVÉS DE NOSSA SENHORA, MARIA, A MÃE DE JESUS!

    Obrigado, Cinthia e demais meninas, fiquem todas com Deus!

    EU TE AMOOOOOOOOOOOO MUITO MINHA PRINCESA, LUCIANA MONTEIRO!!!!!!
    #JUNTOSSOMOSUMSÓ

  • iraci
    janeiro 27, 2014 at 7:52 pm

    descobri a duas semanas que meu filho de 4 anos tem vitiligo,meu mundo caiu. chorei e ainda choro muito,principalmente porque as manchas estão aumentando. Tenho muito medo do preconceito das pessoas e estou pedindo a DEUS que me ajude a aceitar a doença porque questiono muito porque meu filho esta com isso. sofro em pensar que essas manchas podem aumentar e tenho medo de como ele irá lidar com isso quando entender o que está acontecendo. Minha mãe me fala que eu não tenho que ficar assim porque tem doenças bem piores, sei disso mas como mãe sofro em pensar no futuro dele o que eu quero é que ele se cure……

    • Cinthia Ferreira
      janeiro 28, 2014 at 12:55 pm

      OI Iraci,
      Bom, sou obrigada a concordar com a sua mãe mesmo. Vc tem que pensar que vitiligo não é nenhuma doença grave e o único problema é a descoloração da pele.
      O seu papel como mãe é fazê-lo entender que não são simples manchas de pele que o farão inferior a alguém. Claro que não é uma coisa fácil para quem tem a doença, mas será muito mais fácil para ele se crescer entendendo que isso é apenas estética e jamais ele deve ser inferiorizado por isso. A medicina anda muito evoluída e tenho certeza que até ele crescer, haverão outros tratamentos e soluções. Lembre-se que é uma doença emocional que piora quando a pessoa não está bem consigo mesma. A ajuda de um psicólogo pode ser muito bem vinda para ambos neste momento. ;)

  • Nathália
    fevereiro 5, 2014 at 2:12 pm

    Oi Cinthia!
    Gostei muito do seu post. Meu namorado teve o diagnóstico de Vitiligo nesta semana e eu estou mais desesperada que ele, rs. Ele possui uma mancha é quase imperceptível, fica acima da boca e só fica visível quando a barga começa a nascer e a região se escurece. Percebi a mancha a mais ou menos um mês, mais so consegui leva-lo ao dermatologista semana passada. Na primeira consulta, o medico não diagnosticou Vitiligo e passou um comprimido pra ser tomado diariamente apos o almoço e uma pomada. Nessa primeira consulta, ele estava com a barba feita, então informei ao médico que quando a mesma estava por fazer, no local da mancha nascia cabelo branco. O médico pediu que ele voltasse ao consultório com a barba como eu descrevi para que ele pudesse avaliar o cabelo branco em uma biopsia. Porém, chegando lá, sem nem realizar o exame ele ja classificou a mancha como “um primo primeiro de vitiligo” e ja marcou uma consulta onde fara uma aplicação de corticoide.
    O que você acha? Devemos consultar outro profissional ou realizar a aplicação imediatamente?

    Estando em um estagio inicial da doença, será que essas manchas vão evoluir?

    Obrigada!

    • Cinthia Ferreira
      fevereiro 6, 2014 at 9:47 am

      OI Nathália, em primeiro lugar nada de desespero heim ;)
      Bom, cada médico vai sugerir um tipo de tratamento. Eu só usei pomadas por um tempo e em um pontos ajudou e outros não, então é de cada um. Pelo que já me disseram este tipo de tratamento funciona nas manchas recentes então no meu caso eu não teria muito resultado e no dele pode ser que sim.
      O vitiligo é totalmente imprevisível. Pode estacionar e pode evoluir bastante dependendo do caso e do estado emocional da pessoa. Acho que sempre é bom ter mais de uma opinião e sempre é interessante uma consulta com um bom psicólogo já que a doença tem fundo emocional na maioria dos casos.
      Bjs, boa sorte e tente ficar tranquila heim ;)

  • Fabio
    fevereiro 27, 2014 at 4:51 pm

    Cinthia, no caso dos homens com vitiligo o uso deste autobronzeador S Tropez é só na mancha ou no corpo todo? A cor fica natural? É muito difícil aplicar sem ultrapassar a fronteira da mancha. Pode pegar sol normalmente? Obrigado

    • Cinthia Ferreira
      fevereiro 27, 2014 at 5:20 pm

      Então, o ideal é usar somente na mancha tanto homens quando mulheres…se usar em tudo a mancha ficará mais clara que o resto da mesma forma ;) A cor vai ficar natural dependendo do tom de pele, no meu fica quase igual a minha pele. Eu aplico com cotonete somente dentro da mancha e dou uma esfumadinha na borda para não ficar muito divisão. E ele não protege do sol então pode tomar mas com protetor solar ;)
      Abraços

  • Wellington
    março 22, 2014 at 3:31 pm

    Fui diagnosticado com vitiligo em 2013, tenho 59 anos , de pele parda. Sou bastante vaidoso apesar de ser homem, me incomoda muito esta doença. Começou com uma pequena mancha branca na nuca. Depois apareceram três do lado esquerdo do rosto, que cresceram um pouco. Tenho uma no tórax, um pouco no umbigo, umas pequenas debaixo dos braços. Nas pontas dos dedos começam aparecer algumas. O pior de tudo é que quando apareceu a primeira, eu trabalhava em dois empregos. Depois pedí demissão de um por estar estressado e bastante cansado. Posteriormente fui demitido do outro emprego e hoje estou desempregado. Sinto insegurança quanto ao futuro de minha aposentadoria. Faço tratamento com um dermatologista muito bem conceituado em Belo Horizonte. Me sinto triste e não tenho muita vontade de sair para lugares públicos. Quando saio só de casa, uso chapéu, máscara de procedimentos hospitalares e óculos escuros. Fico muito camuflado. As pessoas me olham intrigadas. Quando estou dirigindo fico mais tranquilo pois fecho os vidros do carro e ligo o ar condicionado. As vezes tenho receio de ser abordado pela polícia por pensarem que sou algum criminoso. Tomo rivotril em gotas para dormir, pois as vezes tenho distúrbio do sono. Tomo ascaridil duas vezes por semana, passo uma pomada que mandei manipular. Tomo cloridrato de fluoxetina e vitamina All 26.Pratico remo seco magnético como atividade física. Quando estou só, as vezes toco violão e canto, que considero um momento de prazer. Tenho poucos amigos e as vezes não quero visitar ninguém. Gostaria de compartilhar esse problema com alguém, mas não com conselhos baratos de quem não vive a doença, porque a maioria das pessoas que têm esta doença foram diagnosticadas novas e comigo, já no início da terceira idade. Sou conformado com o fato desta doença não trazer nenhum dano físico à saúde, a não ser estético. Pior do que isto é ter pressão alta, diabetes, sinosites, doenças do coração,cancer de próstata e outras doenças perigosas. Tenho essa consciência pois conheço pessoas que estão em situações piores. Obrigado pela oportunidade.

  • Fabi
    maio 18, 2014 at 8:14 pm

    Olá, tenho 27 anos. Tenho vitiligo desde os meus 7 anos de idade, na verdade, começou a aparecer quando eu estava completando 6 anos. Lembro-me da luta constante que meus pais tiveram para que pudesse ter minha pele toda coberta novamente. Mas nada dava certo. Lembro-me também da minha testa, ela era totalmente coberta, até que um dia não sei como cobriu-se novamente com a cor da minha pele e eu consegui sofrer um pouco menos na adolescência, mas até hoje carrego as dores de ter a doença. Não é fácil. Cansei de ter que explicar para cada pessoa que perguntava o que eram aquelas manchinhas nas minhas pernas, braços e pés. Na época, o médico dizia que não era pra usar maquiagem que o problema poderia agravar, eu não usava, então senti com toda certeza o preconceito. Na adolescência foi mais, época de encontro de paquerinhas, pra mim foi uma fase muito marcante, eu me tornei uma pessoa super insegura. Jamais contei para os meus pais o quanto eu sofri na escola, jamais contei que me maltratavam porque eu era a única pessoa da escola diferente, que os olhares eram sempre voltados a mim com um sentimento de desprezo. Foi quando, resolvi me esconder um pouco. Eu comecei a usar roupas que não mostrassem nada do meu defeito e sempre que minha família, dizia que era legal e bonito usar um calção ou uma calça, ou mesmo nos dias mais calorozos, eu estava sempre usando uma calça e um calçado que não pudessem me expor. Quando eu me interessava por algum menino, eu era muito desprezada, mas sempre tentei cuidar com que minha família não sofresse o que eu sofria junto comigo, por isso eu sempre guardei os meus sentimentos, até hoje, meus familiares não sabem o que ainda sofro. Sou uma pessoa com 27 anos, solteira e com muito medo. Eu aprendi a me vestir, usar maquiagem, eu não vivo sem, e pouco me importa se fora me dito se vai aumentar, eu só quero poder andar pela rua sem quem ninguém me olhe com desprezo como se eu fosse um ET ou um cachorrinho dalmata. O que o vitiligo me proporcionou foi muita insegurança. Já procurei psicanalistas, psicólogos,mas nunca consegui ir mais de uma consulta, não sei porque, eu só não tenho coragem de contar pra eles todas as minhas dores.Não vai adiantar ir, o mundo vive em torno de pessoas que são estéticamente perfeitas, e eu sei que jamais cou conseguir se quer chegar em um quase perfeita!!! Eu encontrei esse post, e resolvi comentar, estava precisando! Obrigada.

  • Davi
    junho 19, 2014 at 3:05 pm

    Fabi,

    Fiquei impressionado com o seu comentário, entrei nesse blog pq queria informações sobre o vitiligo. Eu particulamente não tenho viti, mas amo uma pessoa que tem e sei que ela se sente insegura em relação as manchinhas. Medo de ficar só, angustia, são coisas que não devemos carregar sozinhos, divida o seu fardo com um profissional.

  • thiago farias
    novembro 18, 2014 at 2:10 pm

    Fui diagnosticado com vitiligo, com uma mancha no queixo e uma na testa, isso a uns 2meses atras.

    estou passando corticoide de manha e tarfic (tacrolimus) a noite..a mancha da testa ( a mais recente ) parece estar diminuindo aos poucos..

    Será que elas vão fechar por inteiro?

    • Cinthia Ferreira
      novembro 18, 2014 at 2:57 pm

      Oi Thiago, cada caso é um caso. Mas faça direitinho o que o médico indicou ;)

  • sthefanyy
    dezembro 16, 2014 at 5:18 pm

    Óla eu tem vitiligo o meu começo pelo bumbum despois nos dedos das mãos

  • Aline
    setembro 28, 2015 at 3:11 pm

    Cinthia, tudo bem ?
    Estava eu aqui procurando sites e mais sites sobre essa doença , quando me deparo com o seu blog contando sua experiência de vida !
    Tenho 24 anos , procurei uma dermato pelo fato de estar com manchinha branca no canto da boca a mesma fez o teste da luz ultravioleta e disse que não era Vitiligo e me receitou uma pomada para pigmentação novamente da pele , mas ainda estou com dúvidas e vou procurar uma segunda opinião para ter certeza do diagnóstico!
    Antes estava mais nervosa mas após ir à igreja meu coração se acalmou e acredito que foi ele que me fez ler seu post, muito obrigada, se possível me responda pelo email gostaria muito de poder conversar com você !
    Que Deus te abençoe ainda mais .
    Depois te conto como foi a segunda consulta !
    Beijos e muito obrigada !

  • Juliana
    outubro 1, 2015 at 10:50 am

    Olá Cinthia!
    Minha filha foi diagnosticada com vitiligo na genitália desde os 4 anos, hoje ela está com seis anos. Na época comecei o tratamento com a Melagenina Plus,tive de descontinuar por conta própria porque o local é muito sensível. Duvido que a causa do surgimento foi o stress, porque eu fui stressada durante todo o período de gravidez e aleitamento, separei do pai dela e como trabalho não tenho muito tempo para ela. A culpa foi minha…. Hoje estou chorando desesperadamente, não sei o que fazer…nestes dias eu notei que o contorno dos olhos dela está a ficar mais clara em relação á sua cor. Será que é o vitiligo nesse local? o que devo fazer. Alguém pode me ajudar, por favor!!!!? Que Deus faça um milagre a todos os portadores desta doença.Amém.

    • Cinthia Ferreira
      outubro 1, 2015 at 3:59 pm

      Oi Juliana, não adianta se culpar por isso pois isso vai afetar a sua vida também e isso não é bom para nenhuma das duas. o importante é tentar levar uma vida mais leve sempre que possível e procurar um dermatologista para conversar. Eu tenho a região em volta dos olhos como vitiligo e são regiões que costumam ser afetadas, assim como ao redor dos lábios. Mas não precisa se desesperar por conta disso. Se a mancha é tratada logo no início a chance de sucesso é muito maior. Então leve-a em um medico e faça o que ele recomendar. E tenho certeza que muito em breve chegará ao mercado medicamentos mais eficazes pois há muitos testes sendo feitos no exterior. ;)

  • ludmila
    outubro 18, 2015 at 9:00 am

    Oi Cinthia,
    Tenho tireoidite de Hashimoto (hipotireoidismo) e vitiligo tbm. Lí q essas doenças estão muito ligadas. o vitiligo não me incomoda muito pois, como sou muito branquinha quase não aparece… minha maior preocupação é em desenvolver alguma outra doença auto-imune, já q possuímos maior tendencia q as pessoas q não possuem vitiligo.
    Gostaria de saber se vc foi diagnosticada com outra doença auto-imune como Tireoidite de hashimoto paralela ao vitiligo ou outras.

    Um grande abraço.

    • Cinthia Ferreira
      outubro 19, 2015 at 9:44 am

      Oi Ludmila, tenho tireoidite sim. Desde uns 9 anos. E felizmente é só isso.
      Abraços

  • Luly
    novembro 25, 2015 at 4:51 pm

    Oi, Cinthia, descobri seu maravilhoso site enquanto buscava informações sobre a dermablend e fiquei um pouco espantada ao descobrir que vc tem vitiligo, pois pelas fotos não dá pra perceber mesmo. Tenho vitiligo desde criança mas são lesões pequenas e não me incomodavam muito. Mas ultimamente apareceram mais manchinha no pescoço e comecei a me preocupar, por isso estava pesquisando sobre o dermablend. Olhei em todo lugar mas não vi o nome de sua dermatologista. Poderia me passar por email os dados dela? Nome e telefone de contato? Abraços.

    • Cinthia Ferreira
      novembro 25, 2015 at 5:08 pm

      Oi Luly, bem vinda ;)
      As manchas que eu tenho nas mãos estão bem destacadas agora, mas eu só camuflo mesmo o rosto.
      E vc já viu este post: http://www.makeupatelier.com.br/2013/07/corrigindo-pele-vitiligo-maquiagem/
      Sobre a dermato, eu não faço nenhum tratamento para vitiligo com ela tá. Nem com ele e nem com ninguém rs. Agora eu só uso este st tropez mesmo. Mas é a Dra Clarissa Freitas Callegaro 11 3813.5063
      Bjs

  • Anayle Pasold
    fevereiro 17, 2016 at 2:51 pm

    Oi, Cinthia… Fui diagnosticada com vitiligo há 6 meses, lembro quando meu primeiro dermatologista deu a notícia, entrei em pânico, fiquei desesperada, entrei diversas vezes no seu blog pra ler os depoimentos das outras pessoas, vi bastante coisa positiva, como negativa… Mais agora eu posso dar meu depoimento também, pra agregar informações com pessoas que também descobriram a doença à pouco tempo. Não se desesperem! Vitiligo é apenas uma doença que afeta a parte estética, nós mulheres temos ainda o privilégio de dar aquele jeitinho pra tudo com a maquiagem né? (Ainda bem!) Ai um certo dia eu me perguntei, e quais são as diversas outras doenças que podemos esconder com maquiagem? Será que o Vitiligo merece de fato tanta preocupação, já que ela não afeta diretamente a saúde? Juro que a partir desse dia nunca mais me desesperei, pelo simples fato de ter uma doença que eu não contribuiu de jeito nenhum para ter. Hoje consulto com a DR Rubia, e ela me falou uma coisa que também faz todo sentido, talvez o grande problema do vitiligo seja esse, a pouca informação devido ninguém saber o que ocasiona essa tal doença. Tenho poucas lesões, algumas na axicilas, uma no queixo, no colo e no cantinho do olho. Faço o tratamento com a Pomada TARFIC, hoje fazem 2 meses e algumas áreas já estão se repigmentando, a do colo já está 70%. Faço tratamento via oral para não surgir em outras áreas também, e tomo vitaminas, que no meu caso ajudaram muito! Tenho certeza que fazendo o tratamento (não importa quanto tempo for), vou conseguir repigmentar todas elas! PENSAMENTO POSITIVO, e cuidados! Desculpa a extensão do depoimento, mais é pq eu queria mt compartilhar!!!

  • rogerio
    abril 3, 2016 at 3:26 pm

    apesar de nao ter cura ,ha muitos medicamentos e tratamentos que podem estacionar ou ate mesmo sumirem estas manchas

  • Lu Barros
    outubro 4, 2016 at 4:56 pm

    Oi Cinthia! Super me identifiquei com seu post e amei seu outro post com dicas de produtos qua usa, não é nenhum um pouco fácil para mim, mas vou levando na medida que da, tenho vitiligo desde meus 11 anos. Você é linda, amei conhecer seu blog. Um beijo.

  • Geslaine Pereira carvalho
    fevereiro 5, 2017 at 1:22 pm

    Eu tenho ten vitiligo mais o meu cosa demais

    • Cinthia Ferreira
      fevereiro 6, 2017 at 11:34 am

      Vitiligo não coça, Vc tem que ir em um dermatologista ver isso.

  • LIDANE
    março 10, 2017 at 1:45 pm

    Oi, Cinthia!

    Recentemente minha filha de 5 anos foi diagnosticada com Vitiligo.

    O dela começou na região dos olhos…percebi a doença muito rápido e procurei um dermato,

    vamos iniciar o tratamento com a pomada PROTOPIC

    Estou muito desesperada pois é uma doença que não temos como saber a evolução, cada

    um reage de uma maneira.

    Sofro por mim e por ela, penso que é só uma criança….

    Parabéns pelo blog