Menu
Entrevista

Aceitando e construindo a própria beleza

Já se passaram alguns meses desde que fui convidada para participar de um bate papo sobre a nova campanha da Dove. E uma das partes mais bacana do evento, foi poder conversar com a psicanalista Joana de Vilhena Novaes que estuda a fundo as “doenças” da beleza.

Um pouquinho sobre a Dra. Joana…

“Joana de Vilhena Novaes é Coordenadora do Núcleo de Doenças da Beleza do Laboratório Interdisciplinar de Pesquisa e Intervenção Social – LIPIS da PUC-Rio, Pesquisadora do Laboratório de Pesquisas Clínica e Experimental em Biologia Vascular (Bio-Vasc/UERJ). Pós-doutoranda em Clínica Médica (UERJ), Pós-doutora em Psicologia Social (UERJ), Doutora em Psicologia Clínica (PUC-Rio). Pesquisadora-correspondente do Centre de Recherches Psychanalyse et Médecine – Université Denis-Diderot Paris 7 CRPM-Pandora.

Autora dos livros O intolerável peso da feiúra. Sobre as mulheres e seus corpos. Ed. PUC/Garamond (2006) e Com que corpo eu vou? Sociabilidade e usos do corpo nas mulheres das camadas altas e populares. Ed. PUC/Pallas (2010).”

Como o tema da campanha era incentivar as mulheres aceitarem a própria beleza, aproveitei para fazer uma pequena entrevista (vergooonha) com a Dra Joana, que é uma querida, falando sobre seu livro ” Com que corpo eu vou?” (tem aqui)  e saber sua opinião sobre a ditadura da beleza.

Joana fala um pouquinho sobre a diferença do padrão de beleza em várias classes sociais, sobre a o peso idealizado pelas mulheres e sobre a beleza que pode virar uma doença.

Desculpem a inexperiência da pessoa aqui que aceitou o pedido da equipe de filmagem, pagou um “miquinho” básico e se enrolou toda na hora da gravação ( a a mãozinha Italiana que não para). Enfim, me ignorem e escutem somente o que a Dra diz tá…rsrs.

Como é complicado falar da própria beleza não é mesmo? As vezes é tão fácil achar a amiga linda, a colega de trabalho uma “Deusa Grega” e é tão complicado se olhar no espelho e ficar contente com o que estamos vendo.

Acredito que a autoconfiança é tão importante ou mais do que a própria beleza. Saber valorizar nossos pontos fortes, olhar bem para o espelho e dizer “Como você está linda hoje” uma vez por dia, pode trazer muitos benefícios à alma. Se para muitas mulheres este exercício é tão fácil, para outras (oi) é muito complicado, mas não é impossível.

Afinal se não nos acharmos belas, ninguém mais vai achar.

Quem quiser saber mais sobe a Dra Joana tem site dela aqui, facebook aqui e o livro aqui.

Bjinhos, Ci ;*

Sobre o autor

Editora e idealizadora do Makeup Atelier www.cinthiaferreira.com.br

Exercícios abdominais: verdades e mitos TESTEI | Desodorante com Refil Por que toda pele precisa de hidratação ? Resenha | Nova base leve da Shiseido Perde peso não é emagrecer