Moda

Moda e Estilo | Papo de vendedor ou dica de verdade ?

 papo-de-vendedorHoje eu resolvi não falar sobre “usar moda” mas sobre “comprar moda” ou como os vendedores podem ser seus amigos ou seus piores inimigos. O importante é saber separa as informações úteis daquelas que você pode fingir que nem ouviu.

Eu mesma já trabalhei como vendedora de loja de roupa na minha adolescência e nunca precisei enganar ninguém para ser a melhor ou a segunda melhor vendedora do time, sempre. Eu tentava oferecer o melhor para meu cliente para não vender apenas uma vez, mas vender sempre. Deixá-lo tão feliz com a compra, que quando ele precisasse comprar algo, certeza que me procuraria.

Listei alguns fatos que aconteceram comigo ou com conhecidos e a forma que eu acho correta de seguir. Claro que eu poderia fazer um post com 10 páginas, mas citei as coisas mais corriqueiras e quero ouvir os comentários de vocês.

pessimas_compras

Quando o vendedor erra…

• Você entra em uma loja de sapatos e pede um modelo super específico. O vendedor sabe que não existe nenhum nesta configuração e no lugar de avisar que não tem e perguntar se você gostaria de outra opção, desce 20 modelos diferentes para tentar te empurrar um. Você diz que não é isto que está procurando e o vendedor ainda te trata mal como se a culpa dele não ter vendido nada fosse sua.

Eu odeio que me façam perder tempo fazendo isso e realmente fico bem brava. Para não desperdiçar nem o meu tempo nem o dele, de cara eu já falo educadamente que quero o modelo tal e ponto, se ele não tiver um exatamente assim eu agradeço a atenção mas tentarei em outra loja.

• Quando você está vestida de forma super básica, entra em uma loja mais cara e o vendedor te mede de cima em baixo com cara de arrogante, não te dá atenção ou te trata com pouco caso, achando que você não tem condições de comprar nada.

Amigo vendedor, eu já presenciei um fato deste há algum tempo e o possível cliente era simples no vestir, mas super bem de vida, saiu da sua loja e gastou tudo na loja do lado (e não foi em “Um linda mulher” rs). Respeito é algo obrigatório e independente da pessoa comprar ou não, o atendimento deve ser sempre melhor impossível.

Eu sou a favor de que cada um entra na loja que quiser, usando a roupa que quiser e deve ser atendido perfeitamente. Agora se você foi mal atendido, não pense duas vezes e saia da loja. A marca precisa muito mais de você do que você precisa dela. Ainda mais em tempos de crise né ?

Eu ainda fico chocada de ver como isso é comum em nosso país. Eu tenho amigas que ganham super bem e não entram em determinadas lojas por medo de serem maltratadas ou ignoradas. Em compensação quando vão para fora do Brasil entram e compram nas mesmas lojas que aqui não tem coragem nem de colocar o pé. E nem é pelo valor, já que com o dólar super alto, algumas lojas aqui estão com o mesmo valor do que na gringa.

• Você entra no provador, não teve nem tempo de tirar a própria roupa e já tem um vendedor quase querendo abrir a cortina perguntando “E aí, gostou ? Posso ver ?

Confesso que é uma das coisas que mais me irritam na vida e por isso aqui no Brasil eu amo tanto a Zara rs. Se eu quiser opinião, outro número outra ajuda eu vou pedir, então me deixa. Quando acontece isso eu respondo “Estou provando tudo e qualquer coisa eu te chamo tá ?” e se insistir mais uma vez eu visto a minha ou, falo que não gostei de nada e saio sem comprar rs.

• O vendedor te mostra uma peça na cor ou modelo que você mais odeia e quando você responde que não quer, ele fala “Nossa, mas é uma super tendência, está TODO mundo usando”.

Fugir, seria a palavra ideal para este caso. Compre SOMENTE o que você ama e te favorece. Uniforme para mim só na escola, e se eu ouço o “está todo mundo usando” é o ponto decisivo para eu não comprar a tal peça.

• Você prova uma calça, vê que a modelagem não está legal, que a cintura está larga e nada caiu bem. Nisso o vendedor fala “Mas está lindo, é só colocar um cinto, jogar uma blusa por cima, dobrar a barra e fica ótimo”

Amiga, se você vai comprar uma roupa que precisa de 5 páginas de manual de instrução, não compre. Saia da loja e procure até encontrar, uma peça que caia bem no seu corpo e que você possa usar da forma que bem entender. E vendedor, você pode até fechar uma venda desta forma, mas a pessoa não usará a tal peça, achará que a marca que não veste legal e nunca mais pisará na sua loja.

bom_vendedor

Quando o vendedor acerta…

• O vendedor te mostra todas as opções de roupa, entrega tudo no provador e avisa que estará por perto e se o cliente precisar de ajuda para fechar a peça, precisar de outra numeração, ajustar algo ou quiser opinião.

Quem nunca teve dúvida se a peça estava boa né ? Se eu percebo que o vendedor é entendido no assunto eu sempre pergunto o que ele acha.

Quero saber como a roupa vestiu na parte das costas ou se outro tamanho vestiria melhor. Um bom vendedor será sincero de forma educada e avisará, caso ache que a peça ficou justa ou larga demais ou se não está te favorecendo de alguma forma. Dá opinião somente quando esta é solicitada.

Um bom vendedor vai reparar que a blusa que você estava usando não está ajudando a escolha da saia que você foi comprar e trará uma peça básica para você provar junto e analizar melhor.

• O vendedor percebe que você está na dúvida se compra ou não aquele sapato salto 15 cheio de cristais furtacor, caríssimo e se oferece para ajudar na decisão.

As vezes, nós consumidores, temos ataques de bobeira e paixonite por peças que nunca iremos usar. Parece que a peça fala baixinho “me leva, me leva”. Olhamos 15 minutos na frente do espelho fazendo contas mentais de custo x quantidade de uso, mas o cérebro da pití e não decidimos nada.

Um bom vendedor vai ajudar na conversa sugerindo formas de uso ou percebendo através do bate papo, que com o seu estilo de vida você jamais irá usar aquilo e te mostrará outra opção mais interessante. Vai deixar de lado a comissão maior e ganhará um cliente satisfeito.

• Quando você está na dúvida sobre o caimento de uma peça e o vendedor é sincero e educado te sugerindo mudanças.

As vezes nós provamos um vestido que é lindo na frente, mas parte de trás está terrível. Um bom vendedor irá sugerir algum tipo de ajuste para que a peça vista melhor ou vai sugerir uma outra peça, falando de forma educada que a peça sim não está tão perfeita como poderia estar.

• Você vai comprar um scarpin novo mas quando prova o sapato percebe que está apertado e pensa em pedir um número maior.

Um vendedor treinado saberá te dizer que aquele tipo de couro vai ou não, ceder e que se você comprar um número maior, ele irá sair do seu pé depois.  Hoje em dia várias lojas de sapatos já possuem formas que dão uma laceada na hora e você já sai com o sapato servindo.

• Você amou uma peça, mas a cor não caiu bem. Decide comprar mesmo assim, quando o vendedor avisa que se você esperar uma semana, a cor que você quer está para chegar e ele poderá reserva-la para você.

Este tipo de atitude é algo que realmente me cativa. O vendedor deixará de fechar a venda naquele momento mas ele te ofereceu uma opção que te fará 100% feliz. Neste momento já rola uma confiança e quem sabe quando você voltar para buscara a tal peça, olhará outras coisas e acabará comprando mais.

.

O importante e tentar conhecer o comportamento de quem está lhe atendendo, levar em consideração o seu estilo e gosto pessoal e de forma alguma comprar algo que te desagrada só para o vendedor não ficar triste ou bravo.

E vendedores, eu sei muito bem que as vezes o dia não está legal, o cliente não é a pessoa mais agradável do mundo, mas enfim, trabalho é trabalho e em como qualquer profissão, há altos e baixos né ? Principalmente lidando com público. Mas tenha certeza que ser educado, verdadeiro e carismático, torna tudo mais fácil e agradável. Digo por experiência própria.

E vocês, já passaram por alguma situação desta, seja como cliente ou como vendedor ? Como lidam com isso ?

Para ler todos os posts de Moda e Estilo que já foram postados, clique aqui// ]]>




You Might Also Like...

  • Thaís Coelho
    agosto 9, 2015 at 1:07 pm

    Adorei o post e tive que compartilhar porque todo mundo já passou por uma das situações descritas!!!
    Post de utilidade pública!!!

  • Alba
    agosto 10, 2015 at 2:42 pm

    Sim, já passei por essa situação de pré-julgamento por várias vezes, mas sempre aqui no Brasil. Parece que essa turma que trabalha com vendas tem um tipo de dom especial que os torna capazes, só de olhar para o cliente, se ele tem ou não condições de adquirir algo em sua loja. Numa dessas ocasiões infelizes, eu entrei na Lojas Americanas, há mais de vinte anos, quando ainda era estudante de primeiro período de Direito, e, estava com uma amiga. Éramos estudantes, e havíamos entrado para procurar algo que eu nem lembro mais o que é, quando ouvi claramente o imbecil do guarda de segurança privada que fica perto da porta nos descrever pela nossa roupa para o pessoal do controle de furtos/roubos da loja, ficar de olho em nós. Ah, nem pestanejei: falei com minha amiga e fomos embora. Até pensei em processar aquela loja e fazer aquele imbecil perder o emprego, coisas de estudantes em início de faculdade, mas acabei deixando para lá. A outra, eu já servidora pública federal, foi na Victor Hugo, aqui no centro do Rio. Eu havia chegado de uma diligência, estava em jeans e camiseta branca com tênis, quando fui à loja para comprar outro plástico para minha carteira, aquele onde pomos os documentos, porque o da minha tinha rasgado, quando ao entrar na loja, fui solenemente ignorada pelas vendedoras. Como eu precisava daquele maldito plástico, já que a carteira era de lá, resolvi ter paciência e esperar para alguém me notar ali. Uma vendedora num balcão onde havia carteiras, muito mal humorada, resolveu fazer o favor de me atender, e me trouxe o plástico, que, lembro, custava uns onze reais naquele tempo, há quinze anos. Só para ela aprender, paguei com meu Amex. Quando a fdp viu o cartão, foi a minha vez de esnobar. Ela veio querendo me mostrar uma coleção nova de bolsas, e não sei o quê mais, mas lhe agradeci, paguei o plástico e fui embora, com a criatura inconsolável me olhando e lamentando a venda perdida.
    Nunca mais comprei nada aqui! Especialmente bolsas!

  • Gi
    agosto 11, 2015 at 2:58 pm

    Adorei o post!
    Com certeza teríamos inúmeras histórias pra contar aqui!
    Vou contar uma positiva, então. Uma vez fui com meu marido a uma loja de ternos, e o vendedor, além de simpático, deu uma aula de elegância. À medida que ia atendendo e ajustando o terno no corpo, falava até do tamanho da manga no braço esquerdo, por causa do relógio, fora medida do colete, etc. Nós já sabíamos os detalhes, mas, pra quem tá começando a se vestir formalmente para o trabalho, por ex., um vendedor destes salva a vida e a carreira!
    Voltamos depois, mas ele já não trabalhava lá. Deve estar numa loja melhor, pois merece. Não era o Ricardo Almeida, mas fez as vezes… rs

  • Iali
    agosto 13, 2015 at 8:30 pm

    Nossa, concordo com tudo.
    A situação n1 me lembra minha irmã. Ela fica irritadíssima quando o vendedor traz outros modelos de sapato,pq ela pede só aquele e nenhum outro.
    Eu já passei por essa medição de cima a baixo e é péssimo. O que mais me irrita é a falsidade mesmo, é perceptível que a peça não caiu bem e o vendedor fica insistindo só pra não perder a venda.Quando o vendedor é bom, ele fala que não tá muito legal e escolhe uma peça similar, que possa te favorecer.

  • Mariane
    agosto 20, 2015 at 2:26 pm

    Concordo totalmente com tudo! Já passei por todas essas situações desagradáveis, sem brincadeira! Todas são muito irritantes, mas, com certeza, a que mais me irrita é ser medida pela roupa que estou usando. Já deixei de entrar em muitas lojas “de nome” aqui na minha cidade por conta disso. Inclusive, já cheguei a ser deixada de lado no caixa, quando ia fechar minha compra, por uma vendedora que preferiu atender uma outra pessoa que estava “mais bem vestida”.
    Acho isso o cúmulo!